100%

Homenagem

Nome: Jaime Martins Mota
Apelido: Teté
Data Nasc.: 08/08/1947
Estado Civil: Casado(a)

Jaime Martins Mota, mais conhecido como Teté, nasceu em 08/08/1947, na cidade de Riachão do Jacuípe-Ba, filho de Davi Pacheco Mota e Maria do Céu Martins Mota, tinha 7 irmãos.

Quando tinha 10 anos sua família se mudou para Serrolândia-Ba, anos depois ele foi para São Paulo-SP e de lá migrou para o estado do Paraná, onde aprendeu o ofício de operador de máquina pesada, apos 4 anos retornou para Serrolândia, residindo na fazenda Algodão, e em 1977 casou-se com Neuzivalda de Araújo Mota, tiveram 3 filhos e 6 netos.

Ele trabalhou como funcionário público municipal em Serrolândia, e exercia a função de operador da máquina patrol e tratorista.

Em 1996 foi eleito vereador, exerceu seu cargo até o ano 2000. Jaime era presbítero e membro vinculado igreja Assembléia de Deus em Serrolândia. Em 07 de abril de 2007, ele faleceu em decorrência de complicações pós-cirúrgicas para tratamento de um câncer de intestino.
Protocolos desta Publicação:Criado em: 08/08/2017 - 08:39:30 por: Elton Abreu Araujo Sampaio - Alterado em: 08/08/2017 - 11:00:57 por: Elton Abreu Araujo Sampaio

Notícias

Comissão Nacional para ODS recebe reforço municipalista
Comissão Nacional para ODS recebe reforço municipalista

A prefeita de Monteiro Lobato (SP), Daniela de Cássia, se juntou com o prefeito de Afogados da Ingazeira (PE), José Patriota, como representante da Confederação Nacional de Municípios (CNM) na Comissão Nacional para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (Cnods). Os municipalistas participam das reuniões e discussões com o objetivo de construir as ações brasileiras para a Agenda 2030, atuando em defesa dos interesses dos Municípios. Também articularam, com os membros da...

CNM esclarece gestores municipais sobre descredenciamento de equipes de Saúde
CNM esclarece gestores municipais sobre descredenciamento de equipes de Saúde

Vários Municípios têm procurado a Confederação Nacional de Municípios (CNM) para relatar preocupação desde a publicação da Portaria 1.717/2018. A normativa descredencia Equipes de Saúde da Família (ESF) por não cumprimento de prazo estabelecido na Política Nacional de Atenção Básica.  Antes da mudança feita pela Portaria 2436/2017 - Política Nacional de Atenção Básica -, o gestor municipal que tivesse a intenção de implantar novas equipes solicitava o credenciamento...